Preparamos um pequeno guia para você entender, de uma vez por todas, que pagamento em leilão não é só à vista

Que o leilão é o lugar certo para você fazer um bom negócio na aquisição de um imóvel, isso é praticamente um senso comum: em leilões de imóveis, esse bem geralmente é negociado por um valor 40% abaixo do de mercado – desconto que pode chegar a 70%.

Mesmo assim, quando se fala em “leilão de imóveis”, ainda há muitas pessoas que associam a transação ao “pagamento à vista”, o que faz com que muitas delas acabem abrindo mão dos lances por não terem uma reserva disponível que seja compatível com o valor de avaliação do imóvel.

Mas já faz alguns anos que a realidade é outra: o parcelamento de imóveis comprados em leilões é um procedimento aprovado pelo Novo Código de Processo Civil (NCPC), que vigora no país desde 2016. Na prática, portanto, isso significa que o martelo tem sido batido com mais frequência para compradores finais que, muitas vezes, são pessoas que estão realizando o sonho da casa própria.

Dessa forma, o número de interessados em leilões de imóveis tem crescido a cada dia, assim como a busca por informações (algo que tem ajudado a acender algumas disputas).

Cada vez mais os leilões têm se mostrado como a melhor opção para qualquer pessoa – e não apenas investidores de olho no mercado financeiro – fazer um bom negócio. Isso mesmo, o próximo comprador pode ser você, que está em busca de uma casa ou de apartamento para morar, ou de um terreno para construir.

E fique tranquilo porque não é um procedimento complicado. Nós da LUT preparamos um breve roteiro a seguir para você saber o que fazer para participar de um leilão de imóveis com a intenção de pagar a prazo. Veja:

  1. Quanto antes fizer o lance, melhor

Caso queira arrematar um imóvel a prazo, é preciso formalizar um pedido durante o período de vigência do leilão – seja durante a primeira ou segunda praça. Nós da LUT recebemos a sua proposta e, em seguida, iniciamos os procedimentos legais para formalizar e protocolar a oferta nos autos do processo. Portanto, quanto antes você fizer isso, melhor. Assim, dá tempo de o juiz analisar a proposta para aprová-la. (Pedimos que você apresente uma proposta de parcelamento através do e-mail contato@lut.com.br)

  1. Pagamento

O artigo 895 do Novo Código de Processo Civil estabelece uma oferta de pagamento de pelo menos 25% do valor do lance à vista, com o restante parcelado em até 30 meses. Quando se trata de imóveis, o pagamento é garantido por hipoteca do próprio bem.

  1. Leilão em primeira ou segunda praça

O parcelamento pode ser proposto tanto na primeira quanto na segunda praça. O que muda normalmente é o valor. Na maioria das vezes, o imóvel vai a leilão em primeira praça com o valor da avaliação (preço cheio). E o deságio (desvalorização) é colocado somente na segunda praça. Mas não chega a ser uma regra. Há casos em que o imóvel já é leiloado em primeira praça com um pequeno desconto.

  1. Parabéns, você venceu

Se ao final a sua proposta tiver sido a melhor, você deve estar preparado para desembolsar um sinal de 25% do valor arrematado – como explicamos no item 2 deste post.

  1. Procure um advogado

Hoje em dia, mais e mais pessoas reconhecem os leilões de imóveis como uma prática segura e de fácil acesso. No entanto, você pode encurtar o caminho e facilitar o cumprimento de procedimentos legais com a ajuda de um advogado.  

Confira as oportunidades da Lut Gestora de Leilões.