Muito se fala sobre os leilões judiciais e os leilões extrajudiciais, mas você sabe quais são as diferenças entre eles?

Não há dúvidas de que os leilões são excelentes oportunidades de se ganhar dinheiro, de uma forma simples, prática e totalmente segura. Porém, por mais que a forma de se oferecer os bens seja a mesma, existem diferentes tipos de leilão.

Basicamente, os leilões se dividem entre judiciais e extrajudiciais, conhecidos também como empresariais, termos que podem soar um pouco confusos à primeira vista, mas que poderão ser compreendidos depois de uma explicação simples e direta.

Preparamos este artigo com as principais informações para que você conheça mais sobre essas duas modalidades e entenda exatamente o que é um leilão judicial e um extrajudicial, quais são as principais diferenças.

 

O Que é um Leilão Judicial?

Sempre que se ouve a palavra judicial, de imediato associa-se algo relacionado à Justiça, o que também é verdade nesse caso.

O Leilão Judicial pode ser definido como uma modalidade de venda pública, da qual qualquer interessado pode participar. Os leilões judiciais ocorrem por determinações judiciais, através de um processo judicial. O leilão judicial ocorre quando o juiz leva o imóvel a leilão publico, para que o dinheiro do imóvel arrematado seja usado para pagar divida que o dono (proprietário) do imóvel possuía. Exemplo: quando um morador está com débito o condomínio, o juiz determina que o imóvel seja vendido em leilão para pagar a dívida.

 

O Que é um Leilão Extrajudicial?

Os leilões extrajudiciais, também conhecidos como leilões empresariais, é aquele que está fora do âmbito judicial, ou seja, não é realizado mediante alguma ação judicial. Em outras palavras, um leilão extrajudicial é um leilão comum.

Por exemplo, uma empresa conta com um inventário de móveis e eletrônicos, dos quais deseja se desfazer por motivos de mudança de estabelecimento ou de não precisar mais deles. Então, ela oferece os bens em um leilão extrajudicial.

Essa é uma forma bastante prática e eficiente de comercializar bens e itens, sejam eles de quaisquer valores e em qualquer quantidade, benéfica tanto para os vendedores quanto para os compradores.

 

Leilão Judicial x Leilão Extrajudicial: Qual é o Melhor?

Não há como definir qual é o melhor tipo de leilão. Para o comprador, não há muita diferença, já que ele passará a ser o novo proprietário dos bens oferecidos, sejam eles quais forem.

Para quem vende, o leilão judicial é o resultado de uma ação judicial, ao passo que o leilão extrajudicial é um processo relativamente mais simples, que não conta com nenhuma participação da Justiça. Porém, ambos apresentam a mesma validade.

Na maioria das vezes, bens de maior valor, como veículos e imóveis, são oferecidos na forma de um leilão judicial, já que estes são tomados como garantia no momento da contratação de um financiamento automotivo ou imobiliário.

Por sua vez, é mais comum encontrar roupas, móveis, eletrônicos, eletrodomésticos e demais bens de consumo na forma de leilões extrajudiciais, já que estes praticamente não são tomados como garantia.

No final das contas, compete a cada pessoa procurar pelos bens que mais lhe interessarem e, posteriormente, participar dos leilões.

Confira as oportunidades da Lut Gestora de Leilões.